capalivrolobos

Sandra Tavares

Boas ideias nascem de diálogos, conversas, encontros, pesquisas e muito trabalho. Enfim, não importa. O importante mesmo é que elas surgem e geram grandes resultados.
Assim foi a parceria entre o biólogo e analista ambiental do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP/ICMBio), Rogério Cunha de Paula, e o fotógrafo profissional especializado desde 1992 em expedições a regiões remotas, Adriano Gambarini. Da parceria surgiu o livro “Histórias de um lobo’.

O lançamento do livro está previsto para dezembro em SP e para o inicio de 2014 em Belo Horizonte e Brasília. O prefácio é de autoria de um dos mais importantes naturalistas do mundo e ícone da conservação da vida selvagem, o alemão/norte-americano George Schaller. A obra, inédita por relacionar fauna e cultura, é um resgate das mais importantes informações científicas sobre o lobo-guará, traduzidas numa linguagem simples e de fácil entendimento, além de compilar importantes histórias e mitos da cultura popular brasileira.

Em 4 de outubro de 1501, o genovês Américo Vespúcio, assessor científico do comandante Gonçalo Coelho, chega a foz de um grande rio. Como aquele dia era dedicado a São Francisco de Assis, Vespúcio batiza-o de Rio São Francisco.
Antes de sua descoberta, as margens do São Francisco eram habitadas por diversas tribos indígenas como os tuchás, cariris, coroados, vermelhos, ciapós, tapuás, rodelas, chacribás, gamelas e os gês, que foram expulsos do litoral pelos tupis. Os tupis também foram expulsos mais tarde pelos exploradores* estrangeiros.